quinta-feira, 19 de Junho de 2008

A Malva


Nome: guanxuma-amarela, malva, malva-grande, malva-verde.

As partes usadas desta planta são as folhas, os frutos e as sementes e tem como princípios activos mucilagem, caroteno, vitamina C e do complexo B. As sementes secas têm cerca de 20% de proteínas e 35% de gordura.

Princípios activos
Mucilagem, caroteno, vitamina C e do complexo B. Sementes secas têm cerca de 20 % de proteínas e 35 % de gordura.

Indicações terapêuticas
Bronquite, tosse, asma, enfisema pulmonar, coqueluche, colite, constipação intestinal, contusões, afecções da pele, furúnculos, abcessos, picaduras de insertos, afecções da boca e garganta.

Informações complementares
Outros nomes científicos
M. grossheimmi Ijin
M. ereta J. Presl & C. Presl

Origem
Bianual ou perene nativa da Europa, de 40 a 70 cm de altura.

Descrição
É uma erva (pequeno porte) erecta e decumbente que tem os ramos com casca fibrosa, folha simples com nervação, palmada de margens lombadas e serreadas. Possui flores vistosas, púrpura ou rósea dispostas nas axilas foliares. Os frutos são aquênios discóides. No Brasil ocorre mais a M. parviflora L. com características e nomes semelhantes à acima, quase sempre substituindo a primeira.
É muito usada na ornamentação de jardins em locais de clima temperado e como hortaliça, mas é mais conhecida como medicinal, tanto na Europa como no Brasil. É adstringente e mucilagenosa, portanto útil como suavizante de tecidos e antiinflamatória (Bown, D. 1995. The Herb Society of América-Encyclopedia of Herbs & Their Uses. dorling. New York).
Dioscórides e Plínio, na Idade Média já a aplicavam para amolecer o ventre, curar indisposições, tratar queimaduras e picada de insertos.

Uso medicinal
As folhas e frutos, como infusão, são usadas na bronquite, na tosse, asma, enfisema pulmonar, coqueluche e em colite e constipação intestinal. È laxativa em doses um pouco mais alta que o corriqueiro.
Externamente, como banho localizado, é empregado em contusões, afecções da pele, furúnculos, abcessos e picaduras de insertos, e como bochecho ou gargarejo para afecções da boca e garganta, como já provaram RL Boorhem em 1999, D. Bown em 1995, D. Alzugaray e C. Alzugaray em 1996.

Possui mucilagem, caroteno, vitamina C e do complexo B. Sementes secas tem cerca de 20% de proteínas e 35% de gordura.
A alteia (Althaea officinalis) faz parte da família.
Toda a planta é referida como anti inflamatório, anti disentérica e emoliente. Levemente laxante.

Indicações: acalma os nervos, dores em geral, inflamações na pele, boca, garganta, estômago, intestinos, rins, bexiga e ouvidos, no tratamento de irritações gastrointestinais, como gastrites e úlceras, e de problemas respiratórios, como tosse, bronquite e catarro.

Externamente: indicada para úlceras e erupções da pele, dermatose, aftas, picadas de insectos e furúnculos. Suaviza, protege e hidrata a pele inflamada e irritada, ajudando também na cicatrização e recuperação das lesões nas mucosas. Também empregada contra feridas, inchaços das pernas e picadas de insectos.

A infusão da malva: é eficaz no tratamento de inflamações na garganta, de problemas respiratórios como tosse, catarro e bronquite, uma vez que auxilia na eliminação do catarro e alivia a tosse.
Gargarejos, bochechos ou compressas feitas com as flores diminuem inflamações na boca como as aftas, e na garganta como a faringite ou a laringite.

O chá faz emagrecer se tomado por 30 dias
Nos casos de males externos aplicar a planta sobre forma de cataplasma.
Adicionada em fórmulas de loções e cremes que protegem e suavizam a pele.

Contra indicação: não há contra indicação, ou não foi encontrado nas pesquisas.

Sem comentários: